Passo a Passo de como Começar a Investir (para iniciantes)

Quer começar a investir e não sabe como? Em um mundo onde o cenário financeiro está constantemente evoluindo, a importância de investir dinheiro de forma inteligente nunca foi tão evidente.

No entanto, muitas pessoas, especialmente iniciantes, podem se sentir intimidadas pela ideia de investir.

A boa notícia é que o investimento não é um território exclusivo para os ricos ou experientes no mercado financeiro, como muitos pensam.

Hoje em dia, o investimento está ao alcance de todos, independentemente do nível de conhecimento financeiro. Além do mais, quem desenvolve a determinação e disciplina de investir um pouco a cada mês, tende a ter ótimos resultados em relação aos aportes ao longo prazo.

Afinal, os juros compostos podem ser um grande aliado para quem deseja multiplicar o próprio capital.

E com o passar dos anos, esse dinheiro investido tende a se multiplicar e te ajudar a conquistar seus sonhos. Por isso, neste texto, queremos compartilhar com você um panorama detalhado sobre investimentos para iniciantes.

Vamos explorar passo a passo como começar a investir, fornecendo informações essenciais e dicas práticas para ajudar você a tomar decisões financeiras sólidas e alcançar seus objetivos financeiros.

Entendendo o porquê de investir

Investir dinheiro é uma prática fundamental para quem deseja alcançar estabilidade financeira e construir riqueza ao longo do tempo. Mas por que é tão importante investir?

Imagine seu dinheiro como uma semente. Quando você o mantém parado, ele não cresce. Pelo contrário, seu poder de compra diminui devido à inflação.

No entanto, quando você investe seu dinheiro de forma inteligente, está plantando essa semente em solo fértil. Assim, com o tempo, essa semente tende a crescer, se multiplicar e pode se tornar uma árvore frutífera de recursos financeiros.

Avaliando sua situação financeira

Uma vez entendido a importância de investir, é crucial avaliar a sua situação financeira atual.

Esta etapa ajudará, por exemplo, a determinar a quantidade de dinheiro que você pode alocar para investimentos, identificar áreas que podem precisar de ajustes e definir a sua tolerância ao risco. Mas o que estes aspectos significam mesmo?

Identifique sua capacidade de investir

O primeiro passo para começar a investir é entender quanto dinheiro você pode alocar para essa finalidade. Isso requer a criação de um orçamento detalhado, no qual você lista todas as suas fontes de renda e despesas. Isso inclui salários, renda extra, contas mensais, despesas fixas e variáveis.

Subtraindo suas despesas de sua renda total, você terá uma visão clara do dinheiro que sobra para investir. É importante ser realista e honesto ao fazer essa análise, pois isso ajudará você a construir seu plano e estratégia de investimentos, como falaremos mais adiante.

Identifique suas dívidas e suas prioridades

Antes de começar a investir, é fundamental lidar com dívidas de alta taxa de juros, como cartões de crédito ou empréstimos pessoais.

Essas dívidas geralmente têm taxas de juros mais altas do que os retornos médios de investimento, o que significa que você está perdendo dinheiro enquanto as mantém.

Crie um plano para quitar essas dívidas o mais rápido possível. Priorize o pagamento de dívidas de alto custo antes de considerar investir grandes quantias de dinheiro.

Analise seu perfil como investidor bem como sua tolerância ao risco

Cada pessoa tem uma tolerância ao risco diferente quando se trata de investimentos. Sua tolerância ao risco é a medida de quanta volatilidade ou flutuação você está disposto a tolerar em seus investimentos.

Para melhor avaliar sua tolerância ao risco, considere fatores como sua idade, horizonte de investimento, objetivos financeiros e conforto pessoal com a possibilidade de perdas.

Existem questionários online e ferramentas que podem ajudá-lo a determinar seu perfil de investidor, que varia de conservador a agressivo. Mais uma vez, é importante ser honesto ao responder todas as perguntas.

No entanto, a maior parte das pessoas que estão começando a investir tendem a possuir perfil conservador. Que são aqueles que possuem aversão a perder dinheiro com os aportes.

Entender sua tolerância ao risco ajudará a escolher os tipos de investimentos que se alinham melhor com suas preferências, circunstâncias e objetivos.

Para quem é iniciante e possivelmente de perfil mais conservador, continue a leitura! Mais adiante, iremos apresentar algumas opções de investimentos que são considerados de baixo riscos.

Todo investidor deve iniciar pela reserva de emergência

Um ponto muito importante é que, toda pessoa que deseja iniciar no universo dos investimentos precisa montar primeiro uma reserva de emergência.

A reserva consiste em um aporte de liquidez diária, que supra, pelo menos, 6 meses de seu custo de vida.

Por exemplo, se o seu custo de vida mensal for de R$ 3 mil, a sua reserva deve ser de no mínimo R$ 18 mil. Desta forma, você terá dinheiro disponível para lidar com emergências e, assim, terá mais tranquilidade no dia-a-dia.

O objetivo é ter uma reserva para usar caso algo imprevisto ocorra em sua vida, como perda do emprego, impossibilidade de trabalho, problemas de saúde, necessidade de gastos urgentes, ou qualquer outro problema nesse sentido.

Quando houver uma emergência basta usar o valor e quando for possível, você refaz a reserva

Isso é importante para que não precise vender ativos por desespero ou se endividar por causa de um contratempo como uma multa ou algum equipamento que estragou, por exemplo.

Em geral, é usado um investimento conservador e de liquidez diária para compor a reserva de emergência, que uma vez totalmente formada, é hora de começar a investir com menos liquidez, tendo segurança para tal.

Todo dinheiro investido deve ter metas claras

A chave para ser consistente nos aportes e construir um investimento bem-sucedido começa com a definição de objetivos, seguidos de metas claras.

Estabelecer metas é como traçar um mapa que o guiará em sua jornada financeira. Nesse sentido, sugerimos a seguir como você pode fazer isso de maneira eficaz:

Para começar, é fundamental estabelecer metas financeiras realistas e alcançáveis.

Suas metas devem ser específicas, mensuráveis, alcançáveis, relevantes e com prazo. Por exemplo, ao invés de dizer “Quero ser rico”, uma meta clara seria “Quero economizar R$ 20’000 em um ano”.

Ao definir metas realistas, você terá uma visão clara do quer alcançar, o que torna mais fácil criar um plano de investimento para atingir esses objetivos.

Isso é essencial por várias razões. Primeiro, ajuda a manter o foco e a motivação. Quando você sabe exatamente o que quer alcançar, é mais provável que permaneça comprometido com seu plano de investimento, mesmo quando enfrentar desafios.

Definindo objetivos

Cada valor deverá ser investido de acordo com um objetivo que varia de pessoa para pessoa, dependendo das circunstâncias pessoais. Aqui estão alguns exemplos que podem servir como inspiração para você:

  • Construir uma reserva de emergência: Como sendo uma prioridade a ser considerada, conforme já abordamos em tópico anterior, isso corresponde a economizar uma quantia específica de dinheiro para lidar com despesas inesperadas.
  • Construir uma reserva previdenciária: Investir regularmente e construir um fundo substancial para a aposentadoria, de modo a poder desfrutar de um estilo de vida confortável quando parar de trabalhar.
  • Independência financeira: Acumular renda passiva suficiente, seja por meio de investimentos em ativos ou outras fontes, para cobrir todas as despesas regulares e não depender mais do trabalho para se sustentar.
  • Educação própria ou dos filhos: Acumular fundos para a educação dos filhos ou para seu próprio desenvolvimento profissional.
  • Viagens e experiências: Economizar para viagens, férias ou experiências específicas que você deseja realizar no futuro.
  • Doações e caridade: Definir metas de doações para organizações de caridade ou causas que você apoia.
  • Comprar uma casa: Economizar para um pagamento inicial ou criar um plano para comprar sua primeira casa, seja uma casa para morar ou um investimento em imóvel; etc.

Definindo metas claras

Uma vez tendo seus objetivos definidos, estabeleça metas claras. Pois elas facilitarão o acompanhamento do seu progresso, permitindo assim você medir seu sucesso em relação às metas estabelecidas e fazer ajustes conforme necessário.

Dividindo seus investimentos conforme suas metas especificas, você consegue ter o dinheiro disponível no prazo desejado e melhorar a rentabilidade justamente por saber por quanto tempo pode deixar cada valor preso de acordo com o seu objetivo de uso da quantia.

Quanto mais tempo o dinheiro fica sem liquidez, mais alto tende a ser o retorno sobre o seu investimento.

Lembre-se de que suas metas financeiras devem refletir seus valores pessoais e prioridades. Ao estabelecer metas financeiras claras, você estará melhor preparado para tomar decisões de investimento que o ajudarão a alcançar esses objetivos.

Investimentos conservadores para iniciantes

Agora que você avaliou sua situação financeira bem como definiu seus objetivos e metas, é hora de explorarmos os tipos de investimentos possíveis.

Entretanto, embora certamente exista inúmeras alternativas, vamos explorar aqui apenas algumas opções de investimentos principais, mais conservadores e possivelmente mais adequados para aqueles que estão iniciando sua jornada de investimentos.

Ressalvamos, sobretudo, que qualquer investimento explorado neste texto não se trata de uma recomendação para você investir. Consideramos que um estudo pessoal sempre é necessário antes de tomamos qualquer decisão para investirmos qualquer dinheiro.

Desconsiderando a caderneta de poupança

Antes de adentrarmos em algumas opções conservadoras principais, é nosso entendimento que um determinado produto específico, chamado de caderneta de poupança, seja uma opção a ser desconsiderada.

Essa é sem dúvida a opção ainda mais popular entre os brasileiros. Entretanto, certamente não é a escolha mais inteligente por não apresentar muitos atrativos financeiros, podendo em alguns cenários econômicos inclusive perder para a inflação. O que é péssimo para você, pois caracteriza perda direta de dinheiro.

Desta forma, mesmo reconhecendo a popularidade e facilidade de uso da caderneta de poupança por parte das pessoas, muito mais por conta de seu desconhecimento de alternativas, entendemos por considerar outras opções de investimentos mais interessantes, que apresentam características igual ou mais conservadoras que a caderneta, e que rendem mais.

A você que está começando a investir aconselhamos, portanto, que se torne um investidor além de poupança.

Mesmo que você já seja um dos investidores que reconhecem a facilidade e conforto de uso desta opção, que tal abrir-se para conhecer outras alternativas mais interessantes, que apresentam características igual ou até mais seguras que a caderneta, mas que rendem mais? Vamos conhece-las?

1.     CDB

Os Certificados de Depósitos Bancários (CDBs) são a principal alternativa de renda fixa para aquele de perfil conservador e quem quer segurança e rentabilidade.

O CDB é título de credito que você compra para “emprestar” dinheiro para uma instituição financeira, seja um “bancão” ou até mesmo uma fintech, recebendo juros por isso que podem ser pago a você no modo pré ou pós fixados dependendo de sua escolha.

O CDB de liquidez diária é um ótimo investimento que costuma pagar 100% do CDI para que você tenha sua reserva de emergência, por exemplo.

Sem dúvidas, é uma maneira interessante, acessível e inteligente de guardar dinheiro, com liquidez e rendimento diários.

Ademais, são assegurados pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito) a um limite de R$ 250’000.00 por CPF (Cadastro de Pessoa Física), em caso de calote da instituição financeira. Dado que deve ser também considerado na sua avaliação de risco.

O CDB é uma ferramenta de investimento que tem Imposto de Renda sobre o lucro que é regressivo. Por isso, quando você investe mesmo que seja uma opção de liquidez diária, é útil deixar o valor ao menos por 6 meses parado no investimento para reduzir a alíquota de imposto que incide sobre o rendimento do aporte.

Dessa forma, você potencializa seu resultado financeiro por não retirar o dinheiro no prazo em que a alíquota de imposto é o valor máximo de 22,5% sobre o que rendeu

2.     LCI e LCA

A Letra de Câmbio Imobiliário (LCI) e Letra de Câmbio Agropecuário (LCA) são investimentos do tipo renda fixa.

Parecidos com o CDB, ambos também são papeis emitidos pelos bancos, e quer dizer que, quem compra esses papeis “empresta” dinheiro para a instituição financeira, bem como recebe juros a uma taxa pré ou pós fixado durante que mantiver o investimento.

As LCI’s bem como LCA’s são livres de Imposto de Renda e têm diferentes prazos de liquidez.

É possível optar por LCI ou LCA de 90 dias, 6 meses, um ano e assim por diante. Quanto mais tempo o dinheiro fica emprestado para a instituição financeira, maior é sua rentabilidade.

É um investimento que não tem como ser sacado antes do prazo acordado e só deve ser adquirido quando você realmente sabe que não vai precisar do dinheiro antes do prazo.

Assim como o CDB, tanto as letras imobiliárias como as agropecuárias também são asseguradas pelo FGC ao limite de R$ 250’000 por pessoa física ou jurídica, em caso de algum não pagamento da instituição financeira. Fator este, também a ser considero em sua avaliação de risco.

3.     Tesouro Selic e Tesouro IPCA

O Tesouro Selic é um título de renda fixa comprada no site do Tesouro Direto, com rentabilidade pós-fixada que acompanha a taxa Selic, que é a taxa básica de juros do país.

Se a Selic sobe, você ganha, se a Selic desce, seu rendimento é menor. O valor mínimo de aporte é de R$100 e você pode comprar esse título todos os dias ou com a frequência que desejar de acordo com a sua disponibilidade financeira.

O ideal é manter seu capital no longo prazo na Selic quando existe um m em sua  de alta na taxa. Justamente para que possa ter bons rendimentos a partir da alta da taxa.

Por outro lado, por ser de liquidez diária, pode ser indicado para a sua reserva de emergência ou oportunidade, já que são de liquidez diária.

Por ser negociada com o Tesouro Direto, é um investimento de baixíssimo risco. Se o Tesouro Direto quebrar significa que todo o país quebrou.

Portanto, é um dos investimentos com menor risco no país e que atrai muitos iniciantes. Assim como o Tesouro IPCA, que é um híbrido indexado à inflação ou ao Índice de Preços ao Consumidor (IPCA), e neste caso mais indicado para longo prazo.

Seja qual for sua escolha, as 5 opções de investimentos citados são seguras, considerando o montante a ser investido, pagam bons rendimentos e te ajudam a entender o mercado para iniciar da forma correta.

Risco e o retorno associados a cada tipo de investimento

Lembre-se que cada tipo de investimento tem suas próprias características, conjunto de riscos e recompensas.

Entender o risco e o retorno associados a cada tipo de investimento é fundamental para tomar decisões informadas e alinhadas com seus objetivos financeiros e tolerância ao risco.

Crie seu plano de investimento

Diversifique seu portfólio

A diversificação é um dos princípios mais importantes do investimento. Envolve a alocação de seus recursos em diferentes tipos de investimentos de qualidade para reduzir o risco.

Em vez de colocar todos os seus “ovos” em uma única cesta, você espalha seus investimentos por diferentes classes de ativos.

Por exemplo, mesmo para você de perfil conservador, em vez de investir todo o seu dinheiro em um CDB, você pode adicionar outros ativos, como títulos do governo, ao seu portfólio. Isso ajuda a mitigar o risco de concentrar-se em um único investimento, ainda que estes sejam seguros.

Defina sua estratégia de investimento

Uma estratégia de investimento é o roteiro que você seguirá para alcançar seus objetivos financeiros. Ela inclui decisões sobre quanto investir, com que frequência e em quais ativos. Sua estratégia de investimento deve ser alinhada com seus objetivos e sua tolerância ao risco.

Por exemplo, se você tem um horizonte de investimento de longo prazo e está disposto a aceitar mais riscos em busca de retornos maiores, sua estratégia pode incluir investimentos com menor liquidez. Até mesmo começar a considerar também uma alocação em ações, opção que gosto muito, inclusive, mas que é tópico para outro texto numa outra oportunidade.

Observação: Antes de começar a investir nesta modalidade de ativos, considere primeiramente entender sobre investimentos em ações, sobretudo por eles apresentarem ricos mais elevados e menor liquidez. Para tal, e estando coerente com o seu perfil de investidor, você pode estudar a respeito ou mesmo procurar um auxilio profissional.

Por outro lado, se você tem apenas uma baixa tolerância ao risco ou está investindo para uma meta de curto prazo, sua estratégia deve ser de fato mais conservadora, com uma maior alocação em ativos predominantemente mais conservadores, à exemplo das opções citadas acima.

Estabeleça um horizonte de seu investimento

O horizonte ou prazo de investimento é o período de tempo durante o qual você planeja manter seus investimentos antes de precisar acessar o dinheiro. É importante definir um horizonte de investimento claro porque afeta suas decisões de alocação de ativos e estratégia.

Investindo a longo prazo

Se você está investindo para objetivos de longo prazo, como aposentadoria, pode ser capaz de suportar flutuações de curto prazo no mercado.

Um dos principais benefícios do investimento a longo prazo é o seu potencial de crescimento. Os investimentos bem escolhidos têm a capacidade de superar a inflação e gerar retornos sólidos.

Isso significa que seu dinheiro não apenas mantém seu valor, mas também pode crescer ao longo dos anos. O investimento a longo prazo permite que você aproveite o poder dos juros compostos, onde seus ganhos geram mais ganhos, criando um efeito bola de neve.

E para ratificar este entendimento, vou compartilhar aqui uma bela frase do grande sábio Albert Einstein: “os juros compostos são a força mais poderosa do universo e a maior invenção da humanidade, porque permitem uma confiável e sistemática acumulação de riqueza”.

Investindo a curto prazo

Por outro lado, se você está economizando para uma despesa iminente ou um objetivo de curto/médio prazo, como uma viagem daqui a 6 meses ou uma compra de carro em um ano, pode preferir opções de investimento não apenas mais conservadores, mas também mais líquidos.

Muitas pessoas acreditam, erroneamente, que todo investimento é apenas de longo prazo. Você pode juntar dinheiro no CDB ou um fundo DI, por exemplo, para aquela viagem que deseja fazer daqui 3 ou 6 meses.

Como já falamos, é óbvio que quanto maior é o prazo mais força os juros compostos estarão fazendo sobre seus aportes, beneficiando seu ganho de capital.

Mas isso não significa que você não deve economizar dinheiro e investir a curto prazo. Projetos daqui a 3, 6 ou 12 meses são importantes e o ideal é que você junte dinheiro em ativos adequados e de maior liquidez.

Ter um horizonte de investimento definido ajuda a evitar decisões impulsivas e a manter o foco em seus objetivos financeiros de longo prazo.

Ao criar um plano de investimento que inclui diversificação, uma estratégia clara e um horizonte de investimento adequado, você estará melhor preparado para enfrentar os desafios e aproveitar as oportunidades que o mercado financeiro apresenta.

O preço de não investir de forma alguma

Por outro lado, não investir de forma alguma pode ter consequências negativas para suas finanças. Com a inflação corroendo o valor do dinheiro ao longo do tempo, seu poder de compra diminui.

Isso que dizer que o mesmo valor de dinheiro no futuro comprará menos do que compra hoje. Além disso, sem investir, você pode perder oportunidades de crescimento financeiro e estabilidade financeira.

Tenha disciplina e paciência ao investir

Investir requer disciplina e paciência. Os mercados financeiros podem ser voláteis e sujeitos a flutuações de curto prazo. É importante lembrar que o sucesso no investimento geralmente é alcançado ao longo do tempo, e não da noite para o dia.

Mantenha-se fiel à sua estratégia de investimento, evite reações impulsivas às flutuações do mercado e tenha a paciência para permitir que seus investimentos cresçam ao longo do tempo.

A disciplina e a paciência são aliadas importantes na busca pelos seus objetivos financeiros de longo prazo.

Ao seguir este guia para realizar seus primeiros investimentos, sobretudo mantendo a disciplina e paciência necessárias, você estará no caminho certo para construir uma jornada de investimentos sustentável e alcançar seus objetivos financeiros.

Dicas finais para iniciantes

À medida que chegamos ao final deste guia, gostaríamos de compartilhar algumas dicas finais para iniciantes em investimentos.

Estas dicas podem ajudá-lo a construir uma base sólida e tomar decisões informadas ao longo de sua jornada de investimento.

Invista em sua educação financeira contínua

A educação financeira é uma ferramenta poderosa para investidores de todos os níveis de experiência. Continue a aprender sobre os princípios de investimento, estratégias e conceitos financeiros.

Leia livros e assista vídeos de referencias em investimentos, participe de cursos e webinars, bem como esteja aberto a explorar novos tópicos.

Quanto mais você souber sobre investimentos, mais confiante e preparado estará para tomar decisões informadas. Lembre-se de que a educação financeira é um processo contínuo e que o conhecimento é uma das chaves para o sucesso no investimento.

Evite esses erros comuns

Ao investir, é importante estar ciente dos erros comuns que os iniciantes podem cometer, como eu os cometi no começo de minha jornada de investimentos. Alguns deles incluem:

  • Falta de diversificação: Colocar todo o seu dinheiro em um único ativo ou classe de ativos pode ser arriscado. A diversificação ajuda a reduzir o risco.
  • Tomar decisões impulsivas: Evite tomar decisões baseadas em emoções momentâneas, como o medo ou a ganância. Tenha um plano de investimento sólido e siga-o.
  • Negligenciar o estudo ou a pesquisa: Investir requer estudo e análise. Não compre um ativo sem entender como ele funciona e como ele se encaixa em sua estratégia. Caso tenha alguma dificuldade ou falta tempo para tal, procure um auxilio profissional independente.

Ficar obcecado com o curto prazo: Os investimentos sustentáveis são uma jornada de longo prazo. Não se preocupe com flutuações de curto prazo e mantenha o foco em seus objetivos de longo prazo.

Foque num longo prazo de investimento

Investir a longo prazo é uma das chaves para o sucesso financeiro. Embora possa ser tentador ficar preocupado com as flutuações do mercado de curto prazo ou abrir mão de uma gratificação imediata, lembre-se de que os investimentos são um compromisso de longo prazo.

Mantenha sua estratégia de investimento, seja paciente e evite tomar decisões impulsivas. Ao longo do tempo, os investimentos têm o potencial de crescer e acumular riqueza substancial.

Mantenha o foco em seus objetivos de longo prazo e lembre-se de que cada investidor enfrenta desafios ao longo do caminho. O importante é aprender com esses desafios e continuar a progredir em direção aos seus objetivos financeiros.

Conclusão

Em conclusão, investir é um passo importante para alcançar seus objetivos financeiros e construir riqueza. Não importa se você está começando com um pequeno montante, o importante é dar o primeiro passo.

Lembre-se de que a jornada de investimento começa com a educação e a ação. À medida que você aprende, toma decisões informadas e se adapta, seu potencial de crescimento financeiro aumenta.

Não deixe o medo ou a falta de conhecimento impedi-lo de começar sua jornada de investimento, bem como não se limite a este artigo. Esteja disposto a aprender, cometer erros e continuar avançando.

À medida que você constrói seu portfólio ao longo do tempo, estará investindo em seu futuro financeiro e criando oportunidades para alcançar seus sonhos. Lembre-se de que o sucesso no investimento é uma jornada que recompensa a perseverança e o aprendizado constante.

Comece hoje mesmo e esteja no caminho certo para um futuro financeiro mais seguro e próspero. Boa sorte em sua jornada de investimento!

Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Cadastre-se para receber em primeira mão todos os nossos novos artigos e atualizações:

E de brinde, receba gratuitamente o valioso guia “7 Estratégias Incríveis de Crescimento para Transformar Positivamente a Sua Vida”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.


Receba gratuitamente o valioso guia “7 Estratégias Incríveis de Crescimento para Transformar Positivamente a Sua Vida".

Cadastre-se para receber nossas novidades e Pegue Já o Seu!

É grátis e seus dados estão seguros. Não fazemos spam!

Autor

Werllënn Almeida é fundador e editor do blog Valor Que Conta, além de ser contador especialista em gerenciamento contábil pela UFBA . A partir deste blog, escreve e compartilha conteúdos de alto valor, voltados ao desenvolvimento pessoal e profissional.

Posts recentes:

Eu gosto muito de ouvir os leitores, inclusive se você tiver um comentário ou sugestão sobre o nosso blog ou newsletter.

A melhor maneira de entrar em contato comigo é partir do uso do formulário a seguir ou por meio do email:

Verifique seu e-mail!

Favor checar o seu e-mail para confirmar a sua inscrição.

Caso não tenha recebido o e-mail, verifique a caixa de spam ou promoções.